quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Coisas que só vejo por aqui

Faz 38 dias que estamos em Bogotá. Desde a hora que pude ver a cidade, ainda de cima, no avião, muita coisa me chama atenção. Além do idioma diferente, que está em placas, avisos, propagandas, jornais e na boca de todos, muitas coisas são diferentes por aqui.

Não sei se o fato de sair de uma cidade de 400 mil habitantes, e desembarcar em uma com mais de 8 milhões, contribui para que eu veja coisas que não via em Floripa, só sei que algumas se repetem, na maioria dos lugares, por isso resolvi escrever sobre essas peculiaridades.

Atendimento
A grande maioria dos lugares que já fomos, principalmente nas lojas, somos recebidos com muita simpatia e prestatividade. Nas vitrines não são vistas etiquetas com preços, por isso é necessário entrar na loja para saber sobre a mercadoria. Mesmo entrando só para perguntar o valor somos atendidos com um sorriso, e com expressões que ouvimos quase sempre: "para servilos" e "con mucho gusto". Não sei se eles já conheciam a expressão "gracias, estoy só mirando", eu uso bastante hahahaha.

Motoqueiros
Todos motoqueiros usam um colete e um capacete que mostram a placa da moto.

Identificação obrigatória

Macas
Essas macas para atendimento médico de urgência podem ser vistas em muitos lugares, shoppings, supermercados, Transmilenio, academias, enfim, onde tem circulação de muitas pessoas tem uma.

Essa maca é do Museo del Oro

Cartão de Crédito
A compra pode ser de um donut, ou de um microondas, quando usamos o cartão de crédito a pergunta é sempre a mesma "Quantas cotas?"
Dá próxima vez vou comer um Big Mac e mandar fazer em 36 vezes para ver o que o atendente me diz ¬¬
Se bem que eu acho que ele vai tentar sem nem questionar...
O interessante é que no Brasil a pergunta sempre é "Crédito ou Débito?" e aqui o questionamento é sobre quantidade de parcelas. Para essas coisas não adianta buscar razões, só me resta registrar aqui no blog.

Moço, um café e uma rosquinha, em 12 vezes, por favor

Celulares
Uma das coisas mais interessantes é a facilidade para fazer uma ligação telefônica. A cada 200 metros, e não estou exagerando, é possível encontrar uma barraquinha que vende comida e ligações. O preço do minuto varia conforme o bairro. Aqui perto de casa as plaquinhas indicam $ 200 (R$ 0,20) o minuto, mas para o sul da cidade já vi até por $ 100. Nós já usamos o serviço, e tem muita gente que usa. E não é só nas barraquinhas de comida, os celulares para fazer as ligações estão nos salões de beleza, nos pontos de táxi e até nas floriculturas itinerantes.

Tá vendo a faixa verde ali no cantinho?! Minutos!!!
Só chegar, ligar e pagar

Vai um Biluzitos? Ou quem sabe uma ligação?
Nessa barraquinha já mostra o preço

E quem não quiser flores, pode fazer ligação. Plaquinha ali em cima, feita com
letras de coroa fúnebre... cada um com sua maneira de oferecer o produto...


E se parar para observar, cada um desses tipos de comércio é intrigante. As bancas que vendem comida oferecem desde salada de frutas até pão com carne de porco, além de salgadinhos e doces. Em vários locais são vendidas flores na calçada, nem precisa ir muito longe em busca de uma floricultura. E salão de beleza não é difícil encontrar, são muitos, um do lado do outro, só aqui perto de casa são uns 20 (novamente, sem exagerar...).

Essas e outras coisas só vejo por aqui. Fico devendo fotos das bancas de comida. Quando vamos pegar o Transmilenio passamos por uma praça que tem muitas ofertas de refeições na rua... fico só imaginando como deve ser o sanduiche com gosto de monóxido de carbono (URGHHHH, nojinho).

3 comentários:

Mila Freire disse...

Descobri que todo colombiano é vendedor.Incrivel como aqui se vendem coisas.São todos coqueteiros, como falam.Tem lábia para tudo.kakka
Essas dos minutos o único lugar que vejo é aqui na Colômbia.Nas ruas é diversão garatida la cidade.Milhares de vezes, olho uma vitrine e me dizem, A la ordem....
Bjs

Claudia Roennau disse...

éééé... pelo visto ai ninguem pode dar a desculpa de q nao tinha como ligar... soh nao consegue a ligação caso a pessoa q esteja sendo chamada nao atenda ou nao esteja com o celular ligado.. :) e nao te acostumando com o bom atendimento dai pq estais voltando pra floripa em breve e em alta temporada... :)

beijos

vimviecurti disse...

Ai que lindo! Fiquei com vontade de conhecer Bogota. Aqui é tudo tão sujo - claro que depende do bairro, e educação das pessoas. Talvez eu esteja ficando com visão de moradora e já não ache tudo tão lindo hahah mas Buenos Aires é maravilhosa. Se um dia vieres pra ca, mesmo que eu não esteja mais por aqui, te envio minhas dicas... com certeza. Beijao!