segunda-feira, 27 de junho de 2011

Eventos para todos os gostos

Quando eu digo que em Bogotá acontecem muitas coisas ao mesmo tempo não estou equivocada. Hoje, dia 27 de junho é feriado aqui, dia de Corpus Christi, e procurando algo para fazer neste festivo fui olhar o site Bogota Vive.in, uma agenda cultura da capital.

Descobri vários eventos que estão sendo realizados, ou já programados. Entre eles a Campus Party, o Festival La Francachela (gastronômico) e fiquei sabendo só agora (final da noite de domingo) que por aqui também rolou a Parada do Orgulho Gay, se eu tivesse me informado antes teria ido para fazer umas fotos e ver o povo GLBTS. 

Entre os dias 1º e 4 de julho tem o Rock Parque 2011, um festival de música que está na sexta edição. São diversas bandas nacionais e internacionais, infelizmente nenhuma brasileira. Em 2009 o Fito Páez tocou aqui, em 2006 o Manu Chau. Bogotá tem uma cena musical forte. Durante todo ano são diversos shows, principalmente no Parque Simón Bolívar, que tem estrutura para eventos deste porte.

Área do parque reservada para receber grandes públicos

Esse ano vão tocar aqui Red Hot Chili Peppers, 11 de setembro, e Aerosmith dia 3 de novembro. Definitivamente não dá para dizer que em Bogotá não tem nada para fazer. Não achei nada ainda para hoje, mas opções para o ano todo não faltam.

domingo, 26 de junho de 2011

"Não durma antes de sonhar"

Dias sem postar, dias de saudades... De querer estar em casa para a festa junina, de querer sentar para conversar com os amigos, de consolar quem precisa de colo e por aí vai... 

Dias bons por aqui também, de passar momentos com os amigos bogotanos. E hoje uma música que diz muito para mim, que mexe com diversos desses sentimentos. Com vocês A Culpa, Maria Gadú e os Varandistas no DVD da Multishow (meu preferido eternamente).


"Não durma antes de sonhar", a frase mais marcante, significativa e marcante para mim... Boa semana para quem está no Brasil, bom feriado (amanhã) para quem está na Colômbia.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Felicidade envelopada

O fato de estar muito longe de ser perfeccionista me faz ser um pouco descuidada, mas também me aproxima da satisfação de ficar feliz com coisas simples, pequenos gestos, feitos com carinho.

Há duas semanas a Carlinha avisou pelo twitter que tinha postado um envelope para nós. Dentro dele, até onde eu sabia, uma revista do Avaí, publicada em dezembro do ano passado com uma foto nossa com a camisa do time, na seção: "Pelo Mundo". Eu deveria ter pego essa revista quando estava em Floripa, mas com a vida muito corrida da nossa amiga acabamos não conseguindo marcar um café de despedida.

Revista do Avaí, edição Dez/10

Ela, muito querida, como sempre, resolveu mandar pelo correio. Eu tenho um apreço muito grande por essa empresa que há décadas faz a alegria das pessoas. Quando comecei a namorar o Isac (em agosto de 1999 - sim, século passado) eu morava em Alvorada (região metropolitana de Porto Alegre) e não tinha internet, na realidade não tinha nem telefone... o início do nosso relacionamento rendeu muitas cartas. Eu mandava umas três por semana. Fiz uma pasta com todas elas, que está guardada lá em casa. E não era só com ele. Trocava correspondências com a Dinha e com a Cris, minhas grandes amigas.

Era muito bom. Eu sempre inventava alguma coisa diferente. Já fiz carta com todo o texto colado com macarrão de letrinhas, apontava lápis de cor e usava aquela parte que sobra, que fica redondinha, para colar ao redor da folha, quase sempre pintava os envelopes... Tinha também as vezes que minha mãe sentia cheiro de queimado e era eu, piromaníaca, queimando as bordas do papel onde tinha escrito a carta. Adorava fazer essas coisas. O carteiro da minha rua sabia quem eu era, afinal, recebia no mínimo cinco cartas por semana. Tenho saudade dessa época, mas não dispenso o email, lógico.

O envelope que me fez sorrir

E hoje, quando cheguei do trabalho tinha um envelope me esperando. Ansiosa como sou achei que demorou muito, 14 dias, mas é o prazo normal. A felicidade não necessariamente pelas revistas, porque a Carlinha mandou a de dezembro e a de maio, mas pelo gesto de carinho dela. Junto com as revistas veio uma cartinha, linda, escrita a mão em uma folha da agenda do Avaí do ano passado. Esses detalhes fazem toda diferença, me deixam sorrindo.

As revistas, que o Isac adorou, e a cartinha que eu amei

Sabe aquele clichê de "mulher bem sucedida como mãe, esposa e profissional"? É ela. Conheci essa jornalista admirável na primeira fase da faculdade. Eu, o Gui e um grupo da turma fizemos um trabalho sobre o Diarinho, jornal para qual a Carla trabalha. Convidamos ela e o Rubinho, marido e parceiro de trabalho, para uma entrevista. Para nossa surpresa eles foram, e não só ajudaram mas foram muito simpáticos e atenciosos. Ali viramos fãs dos dois. E de ídolos eles se tornaram nossos amigos. Digo isso com tanto orgulho, nossa, eles são demais! Rubinho, que é fotógrafo, foi um dos integrantes da minha banca do TCC, foi um prazer dividir o trabalho mais importante da faculdade com ele. Enfim, para mim eles são exemplo de profissionais, de gente boa, de caráter e de tudo de bom que uma pessoa pode ser.

E, para me deixar ainda mais ansiosa, e feliz duas vezes, ela disse que vai mandar mais coisas pelo correio!!! Os cartões postais que disse para mandarem ano passado!!! Vamos aguardar mais alguns dias para receber mais carinho dentro de um envelope selado.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Mudança para melhor

E finalmente chega ao fim a vida de madame. Hoje comecei a trabalhar aqui em Bogotá. A convite da Beatriz Miranda, diretora da agência de intercâmbio Estação Brasil, vou fazer parte da equipe que está iniciando o trabalho na área de educação.


A agência é bem recente e tem o objetivo de fazer o intercâmbio, cultural e acadêmico, entre cidadãos colombianos e brasileiros. Nos últimos anos o interesse pelo Brasil cresceu muito, na Colômbia já são muitas pessoas em busca de cursos de Português e viagens para o nosso país. A Beatriz, que é brasileira e mora aqui há mais de 10 anos, reconheceu essa tendência e entrou no mercado para ser a ponte entre esses alunos que desejam estudar nosso idioma, fazer estágio, especialização ou ainda cursar um semestre do curso superior que faz aqui.

Meu trabalho na agência será, basicamente, de manutenção do site (que está sendo aprimorado), atualização das redes sociais, entrevistas com os intercambistas e auxílio no fechamento de convênios. A Carolina, que é coordenadora da agência é quem faz as parcerias, fala português mas não conhece ainda o Brasil, eu entro nessa parte de indicar o que conheço e dar uma cara mais tupiniquim aos trâmites.

Estou bastante animada com a possibilidade de participar do crescimento deste negócio. Inicialmente serão algumas horas por semana, o que me permite ter horário para fazer minhas coisas, cuidar da casa e reacostumar com o ritmo de trabalhadora. Eu tinha certeza que não ficaria parada por muito tempo. Por mais que goste de fazer nada, cansa. Estou feliz e super disposta para viver a mudança de rotina.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Sorteio realizado! Saiba quem ganhou

Fiz hoje, logo após o encerramento da enquete, o sorteio do presente colombiano que vou ter o prazer de entregar. 


A participação
Ofereci três opções de resposta na enquete que perguntava O que és um ZURDO:
  • Uma pessoa com deficiência auditiva, que teve 0 (0%) votos, já que a opção não era essa.
  • Um instrumento musical, levou 3 (15%) e também não era a certa.
  • E alguém canhoto, alternativa correta que teve 16 escolhas (84%). 
O total foi de 19 votos, sendo 14 válidos. Cinco leitores votaram mas não deixaram comentário, e com isso, segundo as regras, não participariam do sorteio.

O sorteio
Utilizei o site SorteioPT, ele permite escrever uma lista e realizar o sorteio entre os dados. Neste caso escrevi o nome de cada um enquanto gravava o vídeo e autorizei o sorteio. O site gera uma ordem aleatória entre os itens fornecidos e indica o primeiro da lista, já que no nosso caso apenas uma pessoa ganharia. Clicando neste link é possível ver os nomes inscritos e o nome do primeiro colocado

O resultado
O grande vencedor (a) foi: Tchan tchan tchan... O Carlos!!!! Amigo querido de Floripa. Mas mesmo sabendo quem ganhou, assistam o vídeo. Carlitos, teu presente será entregue em setembro, até já sei o que vai ser!!

Agradeço a participação de todos, mais uma vez foi muito divertido acompanhar os comentários e fazer o sorteio. Continuo pensando em novas promoções, e espero sempre mais participações! Até o próximo, parabéns Carlos!!

domingo, 19 de junho de 2011

Maloka, também para adultos

Hoje foi dia de passear, de se sentir em uma excursão da escola. Fomos conhecer o Parque Interativo Maloka. A atração, uma das tantas que Bogotá oferece, é voltada para o público infanto-juvenil. São experiências científicas e sensoriais (achei que ia encontrar uma daquelas esferas que fazem o cabelo levantar, mas não tinha) que ensinam sobre funcionamento do cérebro, sistema solar, combustíveis, dinossauros, isso tudo com filmes e brincadeiras.

Uma das atividades é o Cine Domo, uma sala de projeção com uma tela esférica de 10m de altura e 180º, onde um filme é apresentado. São três películas uma sobre moléculas, para "muy niños" como nos disse o funcionário do parque, outra uma simulação de montanha-russa e o terceiro um documentário sobre recifes de corais. Pelo horário, e pelo assunto, escolhemos o enredo do mar. 

A sala é aparentemente como de um cinema comum, com as poltronas um pouco mais inclinadas, mas elas são fixas, nada a ver como os simuladores estilo Maximotion. Antes do filme foi exibida uma apresentação, que me deixou impressionada. Imagens muito reais e sons bem distintos foram reproduzidos para demonstrar o poder do Cine Domo. Infelizmente o filme não seguiu a mesma qualidade de imagem, porque as iniciais foram fantásticas, muito mais legal que tecnologia 3D. O filme (que deu até um soninho...) tinha uma qualidade razoável e parecia um pouco antigo. Valeu muito pela experiência. 

Cine Domo visto de fora, a cúpula onde são apresentados os filmes

Fiz um filminho na sala, queria ter filmado durante mas era proibido. 


Depois do Domo fomos participar da atividade de conhecimento do cérebro que reuniu dinâmica de dupla, teatro, experiência de ilusão de ótica e umas unidades individuais de interatividade, todas estas testadas por nós. 

Eu, logicamente, tinha que experimentar todos
Meu marido demonstrando muita força
(acrescente aqui aquele gesto feito pelo Didi quando está mentindo, sabe?)

Depois de brincar mais um pouquinho conhecemos o restante do parque e ouvimos pelo auto-falante que estava acontecendo alguma atividade na praça, na entrada do Maloka. Subimos para saber do que se tratava e vimos um evento oficial do Mundial Sub-20, que vai ser realizado na Colômbia nos meses de julho e agosto deste ano. 

Uma das brincadeiras, relacionadas ao futebol, era de chutar uma bola, como a cobrança de um pênalti, e ter a velocidade do chute calculada. O Isac foi participar. A leitura do marcador não estava muito nítida, mas a mocinha que estava organizando disse o chute do Isac que chegou a 87km/h.


Não, não foi na trave, respondendo a minha insistente pergunta ¬¬ É que eu estava preocupada em ver o número que ia marcar e não vi o chute, foi tão rápido que achei que não tinha sido gol, mesmo porque meu jogador não erraria essa.

Tinha um palco montado e sobre ele a taça, verdadeira, que será entregue ao campeão da competição. Achei  bem legal poder ver tão de perto o troféu, que esperamos, seja do Brasil no dia 20 de agosto. Entramos na fila para tirar foto e ainda fomos entrevistados pelo Canal Uno (136 Directv) quando descemos do palco. A jornalista deve ter nos achado simpáticos, nos perguntou sobre a expectativa sobre os jogos e dissemos que vamos gostar muito de ver o Brasil ser campeão em Bogotá, algo me diz que o editor vai vetar nossa participação hahahaha.




Disse para o Isac que essa foi uma das situações de estar no local certo e na hora certa. Nossa ida ao Maloka nos permitiu ter esse registro. 

Depois de assistir filme, aprender sobre o cérebro (o que é sempre bom) e brincar bateu a fome e fomos conhecer a praça de alimentação do Salitre Plaza, mais um de tantos centros comerciais de Bogotá. Nos fartamos com um combo do Burguer King e voltamos para casa felizes com mais um passeio.

sábado, 18 de junho de 2011

Bogotá circulando em Floripa

Esse post começará pelo passado, lá pelo ano 1988. Eu tinha 5 anos, sempre convivi com muitos livros, meus pais sempre gostaram de ler. Com essa idade tive minha primeira assinatura de uma publicação. Era a coleção dos gibis da Turma da Mônica. Meu pai assinou os quadrinhos do Mauricio de Sousa para mim e da Disney para ele (nunca gostei dos gibis dele... mas adorava os meus), ambos da Abril.


Minha mãe lia para mim as histórias e, segundo o que ela conta, eu queria interpretação e voz diferente para cada personagem. Com essa exigência veio a vontade de aprender a ler para eu mesma dar a entonação que achava mais adequada (claro que não lembro disso, são as memórias da mãe). E não levou muito tempo para isso se concretizar. Antes mesmo de ir para a escola já estava lendo, sendo alfabetizada em casa, tudo pela vontade de ler os quadrinhos.

Os gibis foram minha companhia por muitos anos. Até hoje, quando encontro um ainda leio. Tenho inclusive um em español, publicação recente. Depois, já na adolescência, minha paixão era pelas revistas. Capricho, Toda Teen, e outras que não lembro o nome. Gostava de tudo, lia todas matérias e os testes eu adorava (até hoje faço testes de todos os tipos)!

Essa, de dezembro de 1997, lembro de ter comprado

Quado comecei a trabalhar passei de compradora de banca à assinante. Já assinei Capricho, Cláudia e Nova, essas no começo da década. Depois enjoei das publicações sempre iguais e parti para TPM (a melhor que já assinei, acabei de abrir o site deles pra ver se rola assinatura fora do país) depois, já na faculdade assinei a piaui, essa para quem gosta de ler. É diferentona, maior que o normal, com papel mais grosso, pouquíssimas ilustrações, pesada de tanto texto, ótima!

Isso tudo para dizer que sempre li revistas, que adoro revista, que sonho em trabalhar para uma revista. Pensava em fazer o Curso Abril de Jornalismo, era um sonho de estudante... agora já passou a época. Enfim, escrever para revista era algo quase distante, até que vim para Bogotá. Antes de sair de Floripa conversei com os amigos, dizendo que iria me mudar e um desses amigos, o Fernando (com quem trabalhei no DC e me ensinou muito do que eu sei em diagramação), disse que estava iniciando o projeto de uma revista, a Strass, de circulação na grande Florianópolis, uma publicação com dicas de moda, beleza, comportamento e com uma sessão de viagens. Ele disse que mais para frente conversaríamos sobre uma matéria minha na revista. Fiquei bastante animada, seria uma excelente oportunidade de ver um texto meu circulando pela cidade.

Em dezembro, quando fui passar aquelas férias (...) no Brasil ele me ligou e perguntou se eu topava escrever sobre Bogotá. Fiquei muito empolgada. Seria uma matéria de um bom tamanho, com fotos minhas, meu primeiro freela. Logicamente aceitei o trabalho. Escrevi, mandei o material e fiquei aguardando ansiosa para ver impressa.

Em função de assuntos da editora a revista levou alguns meses para sair, eu achei que traria comigo um exemplar, mas ela foi para rua só no final de maio, quando eu já estava aqui novamente. Quando saiu recebi mensagens de várias pessoas dizendo que tinham lido a matéria e visto que era minha, fiquei bastante feliz.

O Fernando mandou por email o arquivo das páginas, quando abri o documento fiquei realmente emocionada. Achei o visual lindo (como tudo que o Fernando faz), o texto teve duas ou três pequenas mudanças, o que me deixou ainda mais satisfeita, enfim, minha primeira matéria em revista, para encher minha mãe de orgulho.


Quem tiver a oportunidade de ver a Strass em Floripa (ela é distribuída em boutiques, salões de beleza e algumas bancas) conta para mim onde achou, e aproveita para dizer se gostou. Para ler é só baixar a imagem aí em cima, não precisa sair desesperado em buscar de um exemplar... Desfrutem a leitura e saibam mais sobre a capital colombiana.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Novo Sorteio! Participe!!

Chegou a vez de mais um sorteio, eu adorei a brincadeira da primeira vez, na semana do meu aniversário no ano passado. Quem participou deve lembrar, quem não lia o blog ainda naquela época pode conferir como foi.  

Naquela oportunidade eu dei um prazo inicial, mas sou tão ansiosa que esse prazo foi radicalmente reduzido, o que levaria 2 semanas levou uns três dias. E o sorteio foi muito engraçado, fiz um vídeo para mostrar cada papelzinho com o nome dos participantes, eu realmente adorei fazer!! Desta vez estou pensando em algo mais profissional, utilizar um site de sorteios, achei o SorteiosPT que permite colocar os nomes de quem está concorrendo, provavelmente falarei sobre cada um dos participantes, como da outra vez. 

O presente será novamente uma peça de artesanato colombiana, tem coisas muito bonitas na galeria de regalos lá no centro. Mesmo se o (a) vencedor (a) morar em Bogotá acredito que não ficará triste por ganhar um presente desta terra.

Muy bien, vamos ao que interessa, a enquete que motiva o sorteio. A escolha desta vez é mais uma palavra. Quem já participou antes sabe que o legal é a brincadeira, então não precisa procurar no dicionário, apenas ler e escolher, entre as três opções, o que acha que é. A palavra que me chamou atenção desta vez foi: ZURDO. As opções são:


Agora encontre a enquete no menu lateral e responda o mais rápido possível!!!

A brincadeira funciona assim:
Passo 1: Os interessados devem responder a pergunta (que está aí ao lado, pertinho do arquivo do blog) com uma das três opções. Mas a resposta deve ser assinalada com a primeira coisa (entre as citadas) que vier a sua cabeça, não vale procurar no Google, senão perda a graça.

Passo 2: Depois de responder a enquete o leitor do blog deve deixar um comentário neste post, identificando-se e dizendo que respondeu e quer participar do sorteio.

Passo 3: Aguardar o resultado e a entrega do presente.

O sorteio entre os participantes será feito através do site SorteiosPT e divulgado dia 20/06 (segunda-feira). Para participar a resposta não precisa ser a correta, basta responder com o que achar mais parecido com a palavra ZURDO, mandar o comentário e torcer para ser o ganhador!

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Seja bem-vinda internet, sua linda!

Para alegria e felicidade geral da nação aqui de casa, das nossas famílias e amigos, esse post já está sendo escrito na abençoada internet da ETB. Só quem já ficou sem internet, ou dependendo de uma capenga, sabe o sofrimento que é, mas agora isso é passado.

Abençoado modem nosso de todos dias

A nova conexão me permitiu fazer os updates que estava devendo. Agora o post da chuva de granizo já tem os vídeos e a visita da Grazi também já está ilustrada com as fotos do dia.

Além de atualizar o blog conversamos com nossas mães e irmãs pelo Skype. Conversar é muito mais próximo do que escrever, ainda mais podendo ver a imagem das pessoas que nos fazem tanta falta. 

Agora sim estamos bem, com tudo para fazer nossa vida por aqui ser cada dia melhor. 

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Obrigada, mas já vai tarde

Escrevo esse post com gostinho de despedida, gostinho bom. Está marcada para amanhã a instalação da internet, não queria me precipitar, vai que alguma coisa não sai como a gente espera, mas eu realmente quero dizer tchau para a internet da Tigo. Foi muito útil, demais. Desde novembro tem sido nossa salvação, mas já está mais do que na hora de se aposentar.

Com as horas contadas
Para quem, como nós, está acostumado com internet decente utilizar uma que não permite nem fazer chamadas com vídeo no Skype é sofrido, sem contar que quando fazemos a recarga temos uma velocidade, com o passar dos dias, e dos Mb trafegados, essa velocidade cai vertiginosamente. Que esse seja o último, de muitos, posts com esse moden.

E amanhã, estreia da boa conexão será com o lançamento da enquete. Aguardem!!

terça-feira, 14 de junho de 2011

Um conforto que a gente merece

Hoje foi dia de comemorar mais uma conquista. Nossa TV a cabo foi instalada. Contratamos a DirecTV, que oferece o canal Globo Internacional e todos os outros que estamos acostumados (ESPN, HBO, Discovery, Universal, E! etc e tal)

Foi uma conquista porque a cédula de extranjeria do Isac ainda não está pronta. Por um problema na plastificação a entrega dela (que estava agendada para o dia 8 deste mês) foi adiada. Mesmo sem o documento em mãos (só o número) o Isac entrou em contato com a empresa e durante duas semanas o pedido ficou sendo analisado, foi aprovado e a instalação combinada. A internet, que faz parte do pacote, é oferecida pela ETB e será instalada na quinta-feira, aí sim tudo vai ficar mais fácil ainda. Vamos poder usar o Skype para chamadas com vídeo, postar vídeos e tudo mais que nossa internet fraquinha não permite.

Voltando ao papo da TV, Globo era indispensável para mim. Sempre gostei da programação, e longe do Brasil faz ainda mais falta. A instalação foi perto do meio-dia, desde às 13h estamos com a televisão ligada. Já assisti Muvuca, Cordel Encantado, Jornal Nacional e Insensato Coração (a mais esperada por mim). 

Demorou mas chegou

Mas o dia não foi só de programas brazucas. Assisti também o canal El Gourmet, em espanhol e Discovery Home and Health. Dizem que ficar assistindo programação em português pode atrapalhar o aprendizado do espanhol, pode até ser, mas realmente não abro mão. São pequenos detalhes, como uma TV a cabo, que nos fazem sentir que a vida vai se adaptando por aqui. Nos traz conforto e nos deixa mais felizes.

Agora é esperar pela internet e comemorar ainda mais!!! 

Ahhh, hoje pensei em uma nova enquete, lembram da que fiz ano passado? Então, já é hora de fazer mais uma!! Em breve estará disponível. Quero ainda mais participações!!

sábado, 11 de junho de 2011

Arraiá em Bogotá

Hoje foi dia de dançar quadrilha, comer doces brasileiros e ouvir forró, foi realizada a Festa Junina do Grupo Aquarela. Mas antes de contar como foi a festa vou contar nossa aventura para chegar lá.

Durante a semana não tinha certeza se nós iríamos, sabia que o local da festa, o restaurante El Rincón de Fusca, era afastado, inclusive a Paula, uma das integrantes da junta diretiva, nos ofereceu carona, ela disse que além de ficar longe tinha um pedágio no caminho e os taxistas poderiam não querer nos levar até lá. Como ela e o marido iriam antes do meio-dia, e nós só à tarde, agradeci a disponibilidade e disse que daríamos um jeito de chegar.

Olhamos no nosso velho amigo Google Maps que nos disse que o restaurante ficava bem perto do pedágio, nos nossos planos, se o motorista não quisesse atravessar a gente descia do táxi e caminhava até o local da festa. Mas, como nossos planos nunca são executados sem passarmos por nenhuma emoção... tivemos a maior de todas até hoje...

Almoçamos, chamamos o táxi, informamos o destino e o motorista não recusou a corrida. No caminho ele correu muito, demais, acho que estava com raiva por ter que ir tão longe. Fechei os olhos em vários pontos do percurso, achei que ele ia bater pelo menos umas 9 vezes e meia.

O lugar era realmente longe, não chegava nunca. Passamos por umas regiões com cara de perigosas, por ruas esburacas, por obras na pista e não chegava nunca. Eu, que já estava preocupada, ia trocando mensagens com a Channa pelo WhatsApp. Ela disse que realmente ficava depois do pedágio, mas era pertinho, o primeiro depois da barreira.

Quando o motorista confirmou nosso destino ele nos informou que para passar o bendito pedágio teria que cobrar uma taxa de $57.000, que é obrigatória para quem cruza os limites de Bogotá, se ele fosse pego pela polícia depois do pedágio teria que pagar uma multa etc e tal. Com isso resolvemos que não precisava pagar tão caro para andar alguns metros. Quando chegamos em uma placa de indicação da tal zona de cobrança ele parou o carro e nos disse "Ese es mi límite, tendré que dejar vosotros aquí, pero está cerca". E com isso pagamos os $30.000 pela corrida (até hoje o valor mais caro, estava marcando o código 420 no taxímetro que geralmente marca 85 nos lugares por onde andamos) e descemos em uma rodovia sem acostamento, no meio do nada com lugar nenhum.

Fiquei visivelmente preocupada, não parecia estar perto e estava chovendo, não tinha o que fazer além de andar, andar e andar. O restaurante fica no Km 19 da rodovia, passamos em frente a um outro estabelecimento que marcava Km 16. Sim, teríamos que caminhar por mais de 3km ao total. E para ficar ainda mais emocionante em determinado ponto da maratona um cachorro saiu de dentro de um pátio e veio atrás de nós. Eu já fui mordida por um cachorro e não quero que isso se repita. Além de braba (porque eu estava bufando) fiquei com medo. O Isac espantou ele com alguns berros e guardachuvadas, ele nos acompanhou por uns 200m latindo e parecendo que ia atacar, mas, graças a Deus, resolveu não ir muito longe de casa.

E no visual campesino por onde andamos vimos algumas ovelhas
(acho que essa era amiga do cachorro, não tava com uma cara muito boa para nós...)

Passado o susto do peludo continuamos caminhando. Eu já estava dizendo para mim mesma, e para o Isac, que não deveria ter ido, que meu sexto sentido não me engana blá blá blá... Até que vimos uma placa indicando que o pedágio estava a 300m, foi a glória. Atravessamos a maravilhosa área de tarifação e avistamos a placa do restaurante com a seguinte frase: "Hasta aqui llegamos" quando eu li essa frase não sabia se ria ou se chorava. Sim, até lá nós chegamos. Aí já estávamos na porta da festa, era hora de ficar feliz e aproveitar a tarde.

Finalmente, o local da festa

Encontramos as brasileiras queridas e suas famílias, conheci a Leandra, que até hoje era uma amiga virtual, comemos bolo de cenoura, pé de moleque, doce de leite, dancei quadrilha, dei risada com a Channa, tirei umas fotos e nos divertimos. 

A quadrilha começou tímida e acabou com bastante gente dançando

A Channa vendendo e a Leandra escolhendo o que ia comer

Mais no meio da tarde a Andresa chegou com o marido e a filha, finalmente conhecemos o Binho (eles também são de Floripa) conversamos por um bom tempo e na volta não recusamos a carona que nos foi oferecida. A Paula veio falar com a gente antes de ir embora, disse que poderia nos trazer em casa, mas já tínhamos combinado com a Andresa e o Binho, aí não foi preciso, mas Paula, eu ainda vou ter o prazer de aceitar uma carona sua hahahaha, não desiste de oferecer.

As brasileiras blogueiras

Durante a festa não sei quem teve a ideia, a boa ideia, de reunir algumas meninas que têm blog, assim temos essa foto com a Letícia - Cantinho da Sophia, a Leandra - Comboio do Norte, a Andresa - Vida Nova em Bogotá e eu, deste blog.

Engraçado foi eu com o rosto pintado vendo as pessoas na rua me olhando...

No fim deu tudo certo, como sempre acontece... Aproveitamos a festa e agora temos mais uma história colombiana para contar.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Mais uma função no Curriculum

A partir de hoje posso acrescentar uma especialidade no meu C.V. guia turística de Bogotá. Minha estreia foi com a Grazi Dal-Bó, jornalista de Floripa, que atualmente mora em São Paulo e veio trabalhar na capital colombiana.

Ela mandou uma mensagem no começo do mês dizendo que vinha para Bogotá, pedindo algumas dicas. Indiquei o Guia para ela ler e marcamos de nos encontramos para umas caminhadas pela cidade. Ela chegou na quarta-feira e tinha a manhã de quinta livre. 

Ponto de partida Plaza Bolívar

Montei um roteiro com lugares que eu já conhecia e acho interessante conhecer. Começamos pela Plaza Bolívar e La Candelária, o centro histórico de Bogotá. É uma parte muito bonita da cidade. Caminhamos por lá e depois fomos ao Museo del Oro. A melhor atração do museu continua sendo a sala da oferenda, é fantástico!

Galeria de artesanatos e peças típicas

Depois fomos na galeria de artesanatos que fica ao lado do museu, lugar para comprinhas de regalos. Ela, assim como eu, adora copos. Levou dois bem bonitos de recordação. Levou também uns pacotes de grão de café envoltos por chocolate, uma delícia! 

Mais uma caminhada pelas ruas do centro, já era hora de almoçar. Como não queríamos comer nenhuma comida típica resolvemos almoçar em um shopping, daqueles que eu conheço, o Centro Comercial Chile, perto da minha casa, era o mais próximo. Pegamos um táxi e fomos para o shopping.

Uma das estações do TransMilenio

A parte mais legal de ter escolhido o Chile para almoçar foi descobrir um restaurante com buffet a quilo. Primeiro que vejo em Bogotá, cheguei a ficar emocionada... 

Igual vemos em todos os lugares do Brasil

Nada melhor do que pegar a quantidade de comida que a gente quer

Depois do almoço fomos na Juan Valdez da 73, uma das cafeterias mais bonitas. Tomamos um bom café, conversamos mais um pouquinho e chegou a hora de Grazi voltar para o trabalho. 

A manhã foi ótima, ela disse no Facebook que gostou bastante, fiquei contente, já me sinto preparada para novas visitas guiadas. Valeu Grazi, agora tem que vir com mais tempo, só para passear.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Bienvenidas

Hoje foi dia de acordar cedo, tinha compromisso pela manhã, o Café de Bienvenidas realizado pelo Grupo Aquarela. Ano passado participei de um almoço com as meninas do grupo, acabou não dando tempo de participar deste café, onde todas se apresentam e a presidente da associação explica as atividades realizadas por elas. 

O café teve abertura com as palavras da Beth, que nos disse que todas precisam sentir que estão sendo acolhidas quando estão longe de casa e disse também que era para prestarmos atenção na letra da música que ela iria cantar, Brincar de Viver, que é do Guilherme Arantes, mas ela gosta mais da versão da Maria Bethânia, então segue a versão indicada pela nossa cantora:


No Bienvenidas de hoje foram, pelas minhas contas, cinco novas brasileiras, cada dia chegam mais conterrâneas nessa terra de chuva. Depois da música foi hora de comer, conversar trocar telefones e emails, marcar cafés e saídas, é muito bom vislumbrar um novo círculo de amizades. 

Mulherada ouvindo uma musiquinha cantada pela Beth

A Denise, presidente, falou sobre o Grupo Aquarela e o trabalho social realizado por essas mulheres, contou sobre os eventos promovidos pelo grupo como as festas de Carnaval, Junina e a Feijoada e apresentou a junta diretiva, que organiza tudo. Existe a grande possibilidade de eu vir a fazer parte, como apoio, da Diretoria de Imprensa e Divulgação, vai ser a chance de ter uma boa atividade e estar em contato com todas elas. Teve também o momento para cada se apresentar, dizer de onde é, o que faz, quantos filhos e cachorrinhos têm, eu disse que não tenho nenhum dos dois, mas tenho um vídeo-game, hahahaha, que é minha ocupação (Sim, muito adulto da minha parte ¬¬).

O encontro foi ótimo, conversar é sempre bom, se sentir em um ninho, como disse a Beth, ainda melhor. Agora vou procurar todas elas no Facebook. 

terça-feira, 7 de junho de 2011

Um susto climático

O dia amanheceu lindo, sol e calor como nunca tinha sentido em Bogotá. Perto do meio-dia o Isac lembrou que aqui hoje era feriado, Día de la Ascensión. No Brasil estávamos acostumados a consultar o calendário para saber quando seria a próxima folga, aqui parece ter mais feriados e a maioria é transferido para a segunda-feira posterior a data, são vários feriadões por ano. 

Com a boa notícia do dia de folga, e com o lindo dia que estava fazendo, resolvemos sair. A visita de hoje foi ao Centro Comercial Santafé, que fica no extremo norte da cidade na Calle 185, nós moramos na Calle 64. O deslocamento foi feito de TransMilenio, o trajeto nos fez ir até uma estação final, a Portal Norte, e depois ainda pegar um ônibus alimentador, que passa na entrada do shopping.

No caminho, ainda no TransMilenio começou a chover. Normal estar um dia lindo e mudar tudo, só que a chuva começou a ficar forte. Quando descemos para pegar o ônibus alimentador a chuva ficou ainda mais forte e de repente se transformou em chuva de granizo. Eu nunca tinha passado por uma, ver as pedrinhas de gelo caindo aos meus pés foi impressionante.

video

video


Dentro do ônibus as pedrinhas começaram a cair em maior volume, dava para ver o acúmulo de granizo na grama dos canteiros por onde o ônibus passava. Eu já estava tensa essa hora, escrevendo tudo no Facebook. Em poucos tempo teríamos que descer do ônibus e atravessar uma avenida para chegar ao shopping. O jeito foi voltar para a estação e esperar acalmar um pouco, para aí sim pegar outro ônibus e chegar no nosso destino. A sorte é que o trajeto da estação até o Santafé não passa de 10 minutos.


Esperamos as coisas se acalmarem e seguimos caminho. Foi tenso, mas valeu a pena, mais uma história para contar. O shopping, que nós ainda não conhecíamos, é muito grande. Não deu para ver nem metade das lojas. Chegamos o fomos direto comprar os ingressos para assistir Que Pasó Ayer 2, no Brasil Se Beber Não Case 2 (acho o título em español bem mais adequado...).

Entrada do shopping, com as pedras de granizo cobrindo a terra

O filme é ótimo, o shopping é lindo dá vontade de morar bem pertinho, tem tudo lá. Foi uma segunda-feira que começou com cara de normal e acabou completamente fora da rotina, coisa que eu adoro!



domingo, 5 de junho de 2011

Para ter a nossa cara

Partindo do princípio que nossa casa é o lugar onde moramos é este espaço que precisamos tornar aconchegante, fazer ter a nossa cara. Acredito que o momento "onde eu estou agora não é minha casa" já passou. Sentia isso quando cheguei, ainda mais porque moramos em um apartamento alugado com toda mobília.   Assim como a maioria das brasileiras, que também deixaram suas casas, estamos aqui agora e não adianta ficar pensando no que está no Brasil, as coisas de lá não vão fugir...

Pensando nisso já está mais do que na hora de transformar isso aqui em um lar, com nosso jeito. Os primeiros meses foram mais complicados, não tirava nenhuma peça do lugar, parecia não ter o direito de mexer nas coisas, ainda mais em artigos de decoração. Acontece que esses artigos não fazem meu estilo, e como não gosto deles serão guardados para serem resgatados pelo dono do ap depois. E tenho certeza que isso vai me fazer bem melhor.

Uma coisa que não tem como melhorar é a questão de iluminação, as lâmpadas são na parece, e não no teto. A sala é bem escura, e eu detesto coisas sem luz. Talvez tenha que pensar em uma luminária mais potente, um holofote, sei lá hahahaha. Mas isso ainda requer planejamento...

Ontem fomos comprar os acessórios para a cozinha, coisas que faltavam como um bom conjunto de facas, tábua de carne decente, colher para servir, peneiras, ralador, essas coisas pequenas que fazem falta, e toda diferença, ainda mais agora que estou cozinhando várias coisas legais. Isso tudo eu ganhei quando casei, mas não tinha como trazer, então o jeito foi comprar por aqui. E aproveitamos para comprar um jogo de panelas, da T-Fal, esse sim vou levar comigo onde eu for hahahaha. É estranho afirmar isso, mas lidar com as nossas coisas dá uma sensação de mais controle, de confiança. 


Uma coisa que tenho feito aqui é comprar flores. Não tinha esse hábito em Floripa, primeiro porque flores no Brasil são muito caras, depois porque tenho pena de jogar fora quando elas começam a murchar... mas como aqui elas são lindas e muito baratas (comprei essas da foto por R$ 4,00) não tem como não criar o hábito de enfeitar a casa com elas. 

Aqui dizem que são Flores de Sarón, como chamam no Brasil?

Então é isso, missão do mês fazer nossa casa ter nossa cara. O importante é se sentir bem, em Bogotá e em qualquer lugar do mundo.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Valeu GOL!

Olha quem resolveu atrapalhar minha vida, a GOL Linhas Aéreas. A empresa divulgou em seu site que não vai mais oferecer voos para Colômbia. O último embarque para Bogotá foi dia 31 de maio. Totalmente excelente ¬¬


A situação não é de amor irrestrito à GOL, ou promessa do tipo "só posso voar com eles", meu problema com essa notícia é que atrapalhou totalmente meus planos.

Em setembro quero ir para o Brasil, serão muitas festas de aniversário para prestigiar (do meu afilhado, da minha prima, de amigos...) e os planos eram de trocar as milhas acumuladas pelo serviço Smiles por passagens de ida e volta, seria a glória, viajar sem gastar. 

Agora dependemos da TAM, ou da Avianca (a mais cara de todas no trecho Bogotá - São Paulo). Além de oferecerem bilhetes mais caros nós não temos ainda a quantidade de milhagens suficientes para trocar por passagens.

Sendo assim, reprogramação dos planos... Ou ainda, vaquinha para comprar passagem, aí amigos, chegou a hora de mostrar meu valor!! Hahaha, seria uma boa, fundo de investimento para minhas viagens, vou pensar nisso com carinho.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Já diria o Rei...

"São tantas emoções..."
Dia de muitas delas, que não vou relatar, poderia não gostar de ler depois. 

Almoço e tarde super agradáveis, companhias que fizeram bem, muitas conversas. Um dos assuntos, eu dizendo que não sei como vou agir quando for mãe gerou uma resposta da Channa: "Vai ser uma ótima mãe, dá para ver que você se dedica inteiramente a tudo que faz".

Essa resposta dela ficou martelando na minha cabeça, não sobre ser mãe, mas sobre ela saber isso a meu respeito, de maneira positiva lógico. Fiquei pensando que sou muito transparente, mas gosto assim, mais fácil, ou será que não?!

Channa, me fala mais sobre isso depois, hehehe.

(Sim, o post acaba aqui. Eu sei, sem pé nem cabeça, mas pra hoje é o que tem).